Notícias

#8M: É PRECISO ACABAR COM AS DESIGUALDADES

Publicado em:

 

Mulheres são maioria: 51,8% da população brasileira é feminina; 48,3% é composta por homens.

Mulheres ganham em média 20% a menos que os homens;

Mulheres trabalham quase o dobro de horas nos afazeres domésticos do que os homens;

Mulheres ocupam as funções mais precárias;

Mulheres negras são maioria nas funções de empregada doméstica, babá e diarista, contratadas de forma subvalorizada e precária;

Mulheres fazem 75% de todo o trabalho de cuidados não remunerado do mundo;

Em todo o mundo, 42% das mulheres não conseguem um emprego porque são responsáveis por todo o trabalho de cuidado;

No estado do RJ, a taxa de desemprego entre as mulheres atingiu 18% em 2019, maior do que a média estadual, de 15%.

Em 2019, 3.739 mulheres foram vítimas de homicídio doloso no Brasil; destas, 1.314 mulheres mortas pelo fato de serem mulheres – uma a cada 7 horas, em média.

Mulheres precisam de maior participação no mercado de trabalho. Na política.

Mulheres precisam de autonomia financeira, emancipação, acesso a direitos e liberdade.

O QUE NOSSO MANDATO TEM FEITO PARA GARANTIR POLÍTICAS PARA MULHERES

Lei 3.425/2019 - Determina que as unidades de saúde, públicas e privadas, ofereçam leito separado para as mães de natimorto e mães com óbito fetal.

Lei 3.342/2018 - Obriga o Poder Executivo observar em suas propagandas publicitárias a condição de igualdade entre mulheres e homens e a diversidade étnico-racial da população.

Lei 3.164/2015 – Garante o aleitamento materno em locais públicos.

Emenda ao Orçamento de 2020 – No valor de R$ 1 milhão para a compra de mamógrafos para a rede municipal de saúde.

Projeto de Lei 188/2019 - Tonar obrigatória a instalação de fraldários em banheiros (masculinos e femininos) que recebem grande fluxo de pessoas.

 

 

 

 

 

COMPARTILHAR: