Notícias

13ª Parada do Orgulho LGBT de Niterói contará com ação inédita de povos de matrizes africanas

Publicado em:

Em uma ação inédita no Rio de Janeiro, o Grupo Diversidade Niterói (GDN), em parceria com a Coordenadoria de Defesa dos Direitos Difusos e Enfrentamento à Intolerância Religiosa (CODIR), convidou os povos de matrizes africanas para abrir a 13ª Parada do Orgulho LGBT, que acontece domingo (03), a partir das 15h, na Praia de Icaraí. Segundo Felipe Carvalho, presidente do GDN, o objetivo da ação é agregar as lutas dos movimentos contra o preconceito, a LGBTfobia e a intolerância religiosa. “A parada do orgulho LGBT sintetiza toda a luta que esses movimentos sociais organizados travam no dia a dia. Seguimos buscando equidade de direitos e enfrentando o preconceito que nos assassina diariamente, em todo o país.” A ação, que conta com representação das Comissões de Matrizes Africanas de Niterói (COMANIT), São Gonçalo (COMASG), Itaboraí (COMABI), do Estado do Rio de Janeiro (COMAERJ) e do movimento cultural Rota dos Orixás, terá toque de atabaque e água de cheiro lavando a Praia de Icaraí.

Com o tema “Seu ódio não desbota as minhas cores. Amar é terapêutico!”, a Parada do Orgulho LGBT de Niterói é a maior manifestação pública da cidade e segunda maior parada do estado do Rio.

Um dos fundadores do GDN, o vereador Leonardo Giordano (PCdoB) apóia a ação de visibilidade e luta pelos direitos LGBT e pela liberdade de crença. “Nesse ambiente hostil e de batalha, repleto de preconceitos, é muito importante fincar as bandeiras nos espaços públicos da cidade. É celebração, mas também ato de resistência”. Junto com o GDN, Giordano é autor da ação que condenou, em novembro passado, o deputado federal Jair Bolsonaro a pagar R$ 150 mil ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos por declarações homofóbicas. O parlamentar também se destaca na luta pela liberdade de crença, tendo aprovado duas leis que declaram a Umbanda e o Candomblé Patrimônio Cultural Imaterial de Niterói. Recentemente, reuniu mais de 500 pessoas na Câmara Municipal para celebrar os 109 anos da Umbanda.

COMPARTILHAR: